PROJETO ÁGUA POTÁVEL - NEPAL

Este projeto já teve toda a verba necessária para sua execução e não estamos mais recebendo doações. 

A construção dos tanques de água já está em andamento! 

Obrigado a todos que contribuíram para que esta obra se realizasse!

Resumo dos objetivos do projeto:

Desenvolver um projeto de ajuda comunitária em uma região remota do Nepal. O vilarejo dispõe de um sistema de captação de água, porém a nascente está secando e durante a época de chuvas se torna contaminada.


Vilarejo alvo:alt

O vilarejo de Tapting se localiza na região de Solo ao sul do monte Everest.  O vilarejo encontra-se em uma encosta íngreme com uma diferença de altitude de mais de 250 metros entre a casa mais baixa e a mais alta. Sua altitude média é de 2400 metros. Tapting tem ao redor de 200 habitantes que pertencem a dois grupos étnicos diferentes, os Sherpas e os Tamangs. Ambos os grupos são descendentes de imigrantes tibetanos que imigraram para a região ao sul do Himalaia quinhentos anos atrás. A totalidade do vilarejo pratica o budismo tibetano e fala dois dialetos tibetanos. O acesso ao vilarejo pode ser feito de duas maneiras: através da pista de pouso não pavimentada de Pha Phlu de onde em um dia e meio de caminhada se chega ao vilarejo ou através de uma viagem de 7 horas por uma estrada sinuosa desde Katmandu, a capital do país, seguido por 3 a 4 dias de caminhada. O vilarejo tem uma escola primária e secundária, mas poucas salas de aula e poucos professores o que implica em salas de aula com até 60 alunos. Em termos de serviço de saúde, o posto de saúde mais próximo está a 6 horas de caminhada e tem como staff apenas um técnico de saúde. O hospital mais próximo está a um dia de caminhada.

montanhas  vista-panoramica-da-vila

                       Himalaya ao longe                                                              Vista panomâmica do vilarejo

Tapting está fora das rotas tradicionais de trekking e com isso não se beneficia de uma das únicas fontes de riqueza deste paupérrimo país que é o turismo de aventura. A economia do vilarejo é baseada na agricultura de subsistência onde plantam batatas, cevada, trigo e ervilhas. Os homens do vilarejo trabalham esporadicamente como carregadores para grupos de trekking durante o outono e primavera.


Descrição do projeto:

Ao visitar o vilarejo e conversar com seus líderes foi verificado que a necessidade mais urgente é substituir o sistema de captação de água por um maior e situado mais acima da montanha, com fluxo maior e com água potável. O atual tanque que abastece o vilarejo está secando e durante a época de chuvas se contamina causando um grande número de casos de infecção gastrointestinal. O projeto consiste em levantar os fundos necessários para a construção de um reservatório grande ao lado da nascente, outro menos mais próximo do vilarejo e a canalização necessária ligando os tanques às casas. O prazo de construção é de aproximadamente dois meses.

tanque-de-agua-atual

                                                                Reservatório atual



Benefícios diretos para a comunidade:

  • dispor de água potável durante o ano todo 
  • prevenção de doenças

 

Benefícios indiretos para a comunidade:

  • dar emprego para 30 pessoas da comunidade por dois meses, que trabalharão na construção do projeto

alt  alt

 

Custo do projeto:

US$ 3.000. incluído neste custo estão:

  • mão de obra local
  • material

Doação mínima por pessoa: US$ 50

Para cada US$ 50 doado por um de nossos clientes a Morgado Expedições doará outros US$ 50, de modo que com a doação de US$ 1.500 o projeto será realizado.
Os doadores terão seus nomes mencionados neste site e receberão informações com fotos e, se possível, vídeo do andamento do projeto.

 

ESTE PROJETO FOI EXECUTADO E HOJE, GRAÇAS A GENEROSIDADE DAS PESSOAS QUE CONTRUBUIRAM, OS HABITANTES DO VILAREJO DISPÕEM DE ÁGUA POTÁVEL. A MORGADO EXPEDIÇÕES AGRADECE DE CORAÇÃO AOS QUE APOIARAM ESTE PROJETO!