Perguntas e respostas mais frequentes

1 - Como é o clima nesta viagem?

Durante o trekking teremos clima agradabilíssimo para caminhar com temperaturas ao redor de 15 graus durante o dia caindo para até zero graus a noite nos acampamentos mais altos. Apesar disso a variação de temperatura e clima durante o trekking pode ser brusca e intensa. Ulaan Baatar normalmente nesta época tem temperaturas de 15 a 25 graus. Durante os mêses de verão, única época em que se pode fazer trekking nesta região, não é incomum termos um ou dois dias de chuva durante o trekking de modo que é importante levar um bom anorak e uma calça impermeável e proteger todo o equipamento que será levado pelos camelos com bolsas estanques.

2 – Como serão nossos transportes?

Em Ulaan Baatar caminharemos a pé, as distâncias não são grandes. Voaremos para as montanhas em um avião de 30 lugares em uma nova companhia aérea bastanet confiável. Os percursos de aproximação e volta do trekkking serão feitos em vans russas de 7 lugares muito básicas, porém confiáveis e de fácil manutenção, o carro de escolha nesta região remota.

3 – Como é nossa acomodação?

Em Ulaan Baatar nos hospedaremos em um confortável hotel 3*. Em Ulgi na volta ficaremos em gers, as típicas barracas nômades com duas camas e durante o trekking em barracas para duas ou três pessoas (mas, com só duas pessoas dormindo por barraca). Barracas individuais podem ser fornecidas a um custo extra. 

4 – Que roupas e equipamentos devo usar?

Uma completa lista de equipamentos está disponível neste site. Estes equipamentos devem ser comprados antes da viagem já que na Mongólia não é possível comprar ou alugar equipamento de montanha.

5 – Como este trekking é classificado em termos de dificuldade?

Neste trekking não temos grandes altitudes nem extremo frio já que a noite mais alta será a 3100 metrs e o ponto mais alto que se chega é 4100 metros. Os dias de caminhada são de ao redor de 5 horas perorrendo aproximadamente 15 km e as subidas, de um modo geral, são suaves. Teremos banhos quentes em quase todas as tardes já que por boa parte da caminhada teremos um carro de apoio nos acompanhando levando inclusive um gerador portátil para recarga de eletrônicos. 

6 - Quanto dinheiro devo levar?

Com exceção dos almoços e jantares fora do trekking todo o restante está incluído no custo da viagem de modo que necessitamos apenas de dinheiro para essas refeições. Uma refeição em média custa ao redor de US 15,00. Euros e dólares americanos são trocados pela moeda localcom facilidade e se pode sacar dinheiro em caixas eletrônicos em todas as cidades. Cartões de crédito são aceitos em lojas e restaurantes maiores. Recomendamos contar com US 150 por pessoa para gorgeta da equipe.

 

7 - Por que exigimos que você, para participar desta viagem, tenha um seguro de viagem?

É tranqüilizante saber que, se algo acontecer, você pode ter tratamento gratuito nos melhores hospitais. Também sua bagagem está segurada no caso de extravio durante os vôos. Toda ocorrência deve ser comunicada o mais rapidamente possível à companhia de seguros. Leia com muita atenção seus direitos e deveres perante a seguradora para não haver problemas futuros.

 

8 – A Mongólia é um país seguro?

Sim, com exceção de raros casos de batedores de carteira trabalhando na Avenida da Paz (avenida principal), de um modo geral o país é muito seguro. Fora de Ulaan Baatar não temos que nos preocupar com segurança.

 

9 - E quanto às doenças?

Boa parte do país tem água tratada e de um modo geral as condições de higiene são bastante boas. Não há problema em comer saladas ou frutas nos restaurantes

10 – Este trekking é muito desconfortável?

Não. Apesar de caminharmos durante, em média, cinco horas por dia, não temos o agravante da altitude e temos um bom descanso durante o almoço. Não carregamos muito em nossas mochilas, apenas o necessário para o dia, sendo o restante levado pelos camelos. Nosso acampamento é bastante confortável com boas barracas de montanha, barracas banheiro e chuveiro, uma grande barraca refeitório com mesas e banquinhos além de deliciosa comida preparada por nossa cozinheira com uma mistura de comida internacional e local. Pela manhã temos pães, geléia, mel, café, leite, chocolate, sucrilhos, panquecas. No almoço servimos saladas e pastéis locais, à tarde chá com bolachas e no jantar sopas e comidas como macarrão com molho de tomate e arroz com legumes.

 

11 - Como faço para tirar o visto e quanto custa?

Brasileiros não necessitam de visto para a Mongólia. No momento em que este texto está sendo escrito essas são as regras para vistos para brasileiros, mas, por segurança, recomendamos consultar um despachante especializado em vistos para informações atualizadas. Entre os muitos despachantes destacamos o Celestino www.celestinodesp.com.br  e o Schultz Vistos www.vistos.com.br 

12 – Existe algum limite de idade?

Não. Mas, deve-se levar em consideração de que é um trekking de dificuldade média que podem não ser divertidos para crianças. No outro lado do espectro, recomenda-se àqueles com mais de 50 anos que façam um bom check up antes da viagem.

13 – E se eu tiver alguma doença crônica como hipertensão ou diabetes?

De um modo geral doenças crônicas controladas não são impedimento para fazer o trekking, mas recomendamos fortemente que a pessoa consulte seu médico e que discuta com ele sobre se este trekking é uma atividade adequada para ela. Estamos à disposição para dar ao seu médico todas as informações que ele necessite sobre o trekking para ele tomar sua decisão. Entre em contato conosco.

14 – Posso fazer ligações internacionais ou ter acesso a internet durante o trekking?

Não. Durante o tempo que estamos na montanha nossa única comunicação será através do telefone por satélite que levamos e que pode ser disponibilizado ao grupo por US$ 3,00 o minuto. Em Ulaan Baatar e em Ulgi teremos wifi no hotel e no ger camp respectivamente.

15 – Posso recarregar os meus eletrônicos durante o trekking?

Sim. Um carro de apoio nos acompanhará durante boa parte do trekking e levará um gerador portátil para este fim.

16 – Teremos interação com a população local?

Sim. Em um ou mais pontos do trekkking seremos convidados para conhecer e almoçar com uma família de nômades e embora eles não façam isso para ganhar presentes ou serem pagos, é apenas o costume do país, é gostoso poder retribuir isso com pequenos presentes para as crianças e para a dona da “casa”. Fotografias ou postais do Brasil são bons presentes assim como pequenos brinquedos para as crianças. Uma grande lembrança é uma foto de nós com a família de uma máquina polaróide onde se pode dar a foto de presente.

18 - E se eu tiver outras dúvidas?

Sabemos que antes de se inscrever para uma viagem como esta é natural que as pessoas tenham várias dúvidas. Se você tem alguma que não foi esclarecida acima, por favor, não hesite em entrar em contato com seu agente de viagens ou conosco através da web page www.morgadoexpedicoes.com.br ou do email viagens@morgadoexpedicoes.com.br

Na web page, além da nossa programação, você encontrará boletins de onde Manoel Morgado tem andado nos últimos cinco anos. São mais de 70 boletins relatando sua vida pelos vários continentes e descrevendo as várias atividades, trekkings, escaladas em neve e gelo, vela e viagens culturais por lugares incríveis, que são suas paixões.